fbpx

Memórias do Vinho - LS Nogueira

Compartilhar

“Vinho, ensina-me a arte de ver minha própria história.Como se esta já fora cinza na memória”.
Jorge Luis Borges – Soneto do Vinho

memorias-vinho-1

 

Dois homens e uma adega. E o preço dela. Um grande investimento ou puro prazer?

Um pai e um filho, que se reúnem por necessidade financeira, planejando sair da ruína vendendo algumas garrafas. Antigos presentes, compras de oportunidade, raridades arrematadas em leilões de que só os muito apaixonados e muito abonados podem participar. E em meio a velhas garrafas, a descoberta de um diário.

O diário dos vinhos. Escrito pelo pai, contendo detalhadas informações, que fariam o prazer de qualquer enólogo, pontuado pelos rótulos e datas em que foram abertos em comemoração a datas festivas, esse curioso diário além de contar a história da Adega e dos vinhos nela contidos, conta também a história de uma vida. Inesperadas revelações transformam o que seria a avaliação de um investimento financeiro, numa avaliação emocional do sentido dessas duas vidas.

 

memorias-vinho-3

 

Objetivo
O efêmero que só o Teatro é capaz de registrar. Nos tempos atuais, imagens e sons são registrados por máquinas e celulares quase todo o tempo. O excesso destes registros pode, num efeito contrário, banalizar a satisfação das lembranças. E o ato de celebrar pode perder todo e qualquer sentido.

Pontuar momentos é uma necessidade quase atávica do ser humano. O Teatro não seria a maior prova disso? Originado de uma cerimônia religiosa, logo tornou-se celebração e, com sua função catártica, passou a fazer partes de festas e comemorações populares. Contar histórias, registrar um pedaço do tempo para nunca mais perdê-lo. Celebrar o efêmero, pontuar e brindar o momento . Não seria esse um ponto de encontro entre Vinho e Teatro? Criação de um mesmo deus, ambos celebram o prazer de viver intensamente o momento. Objetivo maior de todo Teatro.

Este projeto visa viabilizar a montagem e temporadas do espetáculo MEMÓRIAS DO VINHO nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, e também a realização de uma excursão por 08 (oito) cidades do interior do estado de São Paulo: Santos, Santo André, Guarulhos, Barueri, Sorocaba, São José dos Campos, Campinas e São Bernardo do Campo

 

memorias-vinho-2

 

Justificativa

O texto teatral aqui desenvolvido volta-se para os apaixonados da atividade cultivada e enaltecida, e para alguns, quase poética, que vem da apreciação dos melhores vinhos da História.

É amplamente sabido que a História da humanidade pode ser recontada através de safras e vinícolas desde tempos imemoriais. Assim como histórias familiares e pessoais podem ser contadas no diário de um enófilo, onde datas e momentos significativos são revividos e relatados por uma coleção de rótulos selecionados.

E, numa investigação mais profunda, nas prateleiras de uma adega, segredos podem estar escondidos em suas garrafas. E estes podem ser de difícil degustação. O vinho, a bebida dos deuses, a mais celebrada na Historia da humanidade e ainda uma das mais populares dos dias atuais, é o fio condutor de “Memórias do Vinho (Per Bacco)”