Karate - Inclusão pelo Esporte | Olga Kos

São Paulo

 

O projeto KARATÊ – INCLUSÃO PELO ESPORTE tem como objetivo incluir a pessoa com deficiência Intelectual, em especial com Síndrome de Down, e pessoas sem deficiência mas com vulnerabilidade social.Os Alunos serão divididos em 4 turmas, com 25 alunos cada, totalizando 100 alunos. Para cada turma serão oferecidas 2 aulas semanais, com duração de 1 hora. 20% das vagas serão reservadas para pessoas sem Deficiência Intelectual, com acesso reduzido a oportunidades, das comunidades carentes próximas aos locais onde o projeto será desenvolvido.

Faixa etária: a partir de 6 anos de idade.

A palavra Karatê-Do significa “Caminho das mãos vazias”. Teve origem nos movimentos dos animais e com o passar dos anos se modificou para se tornar mais simples e humano, porém sempre mantendo sua complexidade e riqueza de detalhes. Todos os movimentos do Karatê-Do podem ser considerados habilidades motoras e a maneira como será manifestada, o movimento em si, padrão motor.Todas as habilidades motoras que o Karatê-Do proporciona têm o objetivo de transformar a pessoa, pois o aprimoramento dos movimentos leva à auto superação e a uma modificação da pessoa como um todo

De forma lúdica e participativa, o projeto promoverá a melhoria dos seguintes aspectos dos participantes:

Sociais: integração com professores, colegas e os próprios familiares que deverão (dentro de sua disponibilidade) acompanhar os alunos nas atividades; o cultivo e incorporação de conceitos importantes e básicos como sociedade, comunidade, comunicação, companheirismo, equipe, liderança, deveres e direitos. A integração por meio do esporte resultará na consciência do respeito às diversidades e na eliminação de preconceitos.

Cognitivos: desenvolvimento do raciocínio (tempo de reação e tomada de decisões), equilíbrio e segurança emocional e psicológica.

Motores: trabalho de aspectos físicos e motores que promovam e melhorem a saúde, autoconfiança, autoestima, qualidade de vida e consciência corporal.

O projeto promoverá ainda, por meio de apresentações públicas, a demonstração à sociedade dos objetivos alcançados. Serão feitas duas apresentações ao longo do projeto, no dia 21 de março, Dia Internacional da Síndrome de Down, e no encerramento do projeto junto à cerimônia de entrega de faixas.

karate4

O IDOK  é um instrumento que visa obter dados sobre a evolução do desenvolvimento dos participantes das oficinas de Artes Plásticas e Artes Marciais (Karatê e Taekwondo) do Instituto Olga Kos. Os participantes dessas práticas são, em sua maioria, pessoas com deficiência intelectual e também pessoas sem qualquer deficiência que se encontram em situação de vulnerabilidade social.

As habilidades são observadas para que o participante possa ser qualificado para um dos seguintes estágios de atuação:

Dependente: o participante é considerado dependente quando não consegue realizar a atividade proposta ou pode realizá-la com grande dificuldade.

Intermediário: o participante situa-se no nível intermediário quando necessita do auxílio concreto, frequente, intermitente ou raro, de um terceiro para a realização das atividades propostas.

Avançado: o participante situa-se no nível avançado quando necessita do auxílio verbal, frequente, intermitente ou raro, de um terceiro para a realização das atividades propostas.
Independente: o participante é considerado independente quando está apto a realizar as atividades propostas com autonomia e pode socializá-las.

 

karate6Esporte

Os projetos do Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural são aprovados pelo Ministério do Esporte, conformidade com a Lei de Incentivo ao Esporte.

Karatê e Taekwondo é para crianças, jovens e adultos com Deficiência Intelectual e pessoas sem Deficiência mas em situação de invulnerabilidade Social : Nosso objetivo é auxiliar os participantes em sua inclusão à sociedade por intermédio do esporte

 

Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural

Fundado em 2007, o Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural (IOK) é Associação sem fins lucrativos, qualificada como OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), que atende crianças, jovens e adultos com deficiência intelectual, particularmente Síndrome de Down, na cidade de São Paulo.

Sob a filosofia “Arte é Cultura e Cultura é Educação”, o IOK é reconhecido em todo o país pelo trabalho de promoção, divulgação e participação em atividades socioculturais de diversas áreas, com a missão de resgatar e fortalecer a identidade cultural do Brasil.

Buscamos romper a barreira do preconceito, por acreditar que todos são capazes de, ao estabelecer o contato com a arte e o esporte, expor aquilo que nos torna únicos e especiais, a individualidade. O Instituto Olga Kos, por meio de suas atividades e projetos, busca promover a inclusão dessas pessoas, atuando nas áreas da Arte, Cultura e Esporte, além de outras ações, como inclusão no mercado de trabalho de nossos atendidos.

Notícias do Projeto

Compartilhar

Iniciar Conversa
Olá! Posso ajudar?