fbpx

Lei do Audiovisual completa 25 anos e se consolida na economia brasileira

Compartilhar

Lei do Audiovisual / LS News / Notícias

Lei do Audiovisual completa 25 anos e se consolida como setor de alto impacto na economia brasileira

Lei do Audiovisual completa 25 anos e se consolida como setor de alto impacto na economia brasileira

LS Nogueira se destaca no país como uma das pioneiras na captação de sucessos de bilheteria

Era 20 Julho de 1993 quando o então presidente Itamar Franco sancionou a Lei 8685 criando o fomento à atividade audiovisual no Brasil. Na época, talvez não tivesse ideia da importância desse mecanismo para o incentivo ao cinema nacional e, consequentemente, à economia criativa.

Através dele, patrocínios e investimentos dispararam e houve, então, uma produção em série e qualificada. A LS Nogueira descobriu que poderia contribuir utilizando toda a eficiência e a transparência da Lei alguns anos depois e não parou até hoje. Conquistou, inclusive, a certificação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Encontrou parceiros importantes neste caminho como a “Diler&Associados” onde viabilizou filmes com Xuxa, Renato Aragão, Padre Marcelo Rossi, entre outros. E foi além com “O Menino Maluquinho”, de Ziraldo, “Bonitinha Mais Ordinária”, seguidos de sucessos absolutos como “Nosso Lar” e “Minha Mãe é Uma Peça”, esse último recorde de bilheteria.

 

 

Com essa atuação de 15 anos, a LS Nogueira tem um balanço muito positivo: São cerca de R$ 80 milhões captados via Lei do Audiovisual para uma média 50 produções. MAIS DE 100 EMPRESAS INVESTIRAM NO CINEMA NACIONAL POR INTERMÉDIO DA LS NOGUEIRA.

A economia brasileira também agradece, já que estamos falando de um setor dinâmico e inovador. Na última década, foram produzidos centenas de títulos nacionais e, muitos deles, ultrapassando a marca de um milhão de espectadores. O Audiovisual brasileiro fatura o equivalente a segmentos como turismo, autopeças, têxtil e farmacêutico.

Segundo levantamento da Consultoria Pricewaterhouse, o conjunto do mercado brasileiro de mídia e entretenimento deve crescer nos próximos anos a uma taxa anual de mais de 4,5%, atingindo um faturamento de quase US$ 43 milhões em 2021.