fbpx

Dificuldades para pessoas com deficiência física realizarem exames podem estar com os dias contatos. - LS Nogueira

Compartilhar

LS News / Notícias

Dificuldades para pessoas com deficiência física realizarem exames podem estar com os dias contatos.

Dificuldades para pessoas com deficiência física realizarem exames podem estar com os dias contatos.

Projeto de Lei em São Paulo quer adaptação de salas e treinamento de pessoal para atender mulheres na prevenção do câncer ginecológico e de mama.

Proposta está em tramitação na Câmara Municipal de São Paulo e obriga a adaptação de aparelhos e capacitação para possibilitar a realização de exames a pacientes com problemas de mobilidade física na rede pública. A proposta altera um dos artigos da Lei que institui a Campanha Permanente de Prevenção do Câncer Ginecológico e Mamário. Com a mudança, a legislação passa a incluir de forma expressa a garantia dos direitos de mulheres com deficiência.

O Projeto destaca que os exames ginecológicos de prevenção do câncer de colo de útero e de mama costumam deixar de lado os cuidados necessários com a saúde feminina até por temor de preconceito ou até mesmo discriminação.

Em um dos exemplos citados, lembra que, para realizar uma mamografia, a mulher paraplégica necessita de cadeira de elevação a ser ajustada na altura certa. Já as tetraplégicas ficam praticamente impossibilitadas do direito à prevenção e tratamento.

O Projeto chama a atenção para a necessidade de uma sala adaptada com mesa ginecológica, equipamentos especiais e equipe profissional treinada.