fbpx

Atletismo 3º Milênio IV muda vida de crianças e adolescentes em São Bernardo do Campo - LS Nogueira

Compartilhar

LS News / Notícias / PIE

Atletismo 3º Milênio IV muda vida de crianças e adolescentes em São Bernardo do Campo

 

Ao longo da última temporada, o projeto Atletismo 3º Milênio IV atendeu a mais de 100 crianças e adolescentes nas aulas ministradas na Arena Olímpica São Bernardo, na Vila do Tanque, na cidade do ABC paulista.

Além de garantir a prática esportiva, o projeto vai além, muda há mais de quatro anos a vida dos jovens que nele ingressam. Como o caso de Fernando Prado. O jovem entrou no projeto com 12 anos. Hoje com 16 anos já participa de competições da categoria.

 

 

“Sempre gostei muito de fazer esportes e como moro perto aqui de onde treinamos
(Arena Olímpica de São Bernardo), acabei vindo conhecer o projeto há quatro anos e estou aqui até hoje.
Já tive oportunidade de ir para o campeonato brasileiro da minha categoria em Recife (PE) em 2018
e com isso consegui uma bolsa de 100% no Colégio Singular. Então o projeto me deu além
do benefício da saúde, o benefício escolar, me ajudando a melhorar meu desempenho acadêmico”,

disse orgulhoso o garoto.

Os pais também veem o projeto como meio de inclusão social, que além de tirar seus filhos ‘da rua’,
os dá a chance de pensar em uma carreira. “Me sinto muito privilegiada pela oportunidade, pois minhas
filhas podem fazer um esporte, é um momento também de socialização com outras crianças e, claro,
conhecer um esporte. Minha filha mais velha já pensa em seguir carreira no atletismo, por isso é gratificante”,
disse Dona Raquel, mãe de Ana Luiza de 10 anos e de Rebeca, 7 anos.

 

 

Outro ponto fundamental do projeto Atletismo 3º Milênio IV é ter em seu quadro de professores ex-atletas da modalidade e também professores que ainda defendem as cores de São Bernardo no atletismo.

“Aqui o intuito final não é fazer deles medalhistas olímpicos, mas em primeiro lugar criar cidadãos de bem, consciente do que fazem no mundo. Ser atleta de alto rendimento é consequência de uma escola deles. O nosso trabalho social é a prioridade aqui”, declarou Jacque, professora do projeto há 4 anos e atleta do IEMA/São Bernardo, que representa a cidade em competições oficiais